domingo, 11 de setembro de 2016

Update - 9ª e 10ª Semanas da Maratona Literária de Verão

Mais duas semanas do Verão que foram embora, e para trás deixaram boas memórias, relaxamento e novas leituras.

Ana



Para o desafio "Ler um livro publicado em 2016" optei por ler Colleen Hoover pela primeira vez. Só vi críticas positivas a este livro, e fiquei extremamente curiosa.
Achei a história um bocadinho previsível, mas gostei bastante da minha primeira experiência com a autora, e li o livro inteiro numa só tarde, o que já não acontecia há muito tempo.


A minha outra leitura destas duas semanas (eu sei, foi fraquinho) foi para o desafio "Ler um livro de um autor que gostes mas que ainda não leste", e a escolha foi Daniel Silva.
Para além de me ter ficado a babar para a capa durante bastante tempo, por diversas vezes, também me senti muito bem por voltar a ler algo deste senhor. Foi uma leitura muito agradável e reconfortante, o que até é estranho de dizer sobre um livro desta temática.

Carolina


Wonder / Milagre (Pt) / Extraordinário (Br) é bastante acessível e acho que este é um dos seus segredos para ser tão bem recebido por todo o tipo de leitores – prova que não é necessário muito adorno para transmitir uma mensagem relevante para todas as idades. Com uma escrita simples e pontos de vista puros, fiéis aos de crianças e adolescentes, que são os narradores do livro, este acaba por nos conquistar.
Recomendo bastante, principalmente para crianças e adolescentes, por ser um livro infantojuvenil bastante dinâmico e por nos fazer repensar nas várias circunstâncias das nossas vidas de modo a valorizarmos o bom que nelas encontrarmos e a darmos sempre prioridade à bondade.
Vou ser sincera, tentei adiar o momento de pontuar este livro porque não sabia como o havia de fazer, no entanto acho que fica com as 4 estrelas porque não me emocionou a um nível tão profundo quanto outros livros que também têm crianças como narradores a que dei 5*.

Pontuação: 4*


 *---------------*---------------*---------------*---------------*---------------*---------------*---------------*---------------*---------------*





Adorei ler do ponto de vista de um homem com comentários tão perspicazes como os do nosso protagonista. Nunca pensei vir a identificar-me tanto com ele, houve momentos em que o Rob falava de assuntos da vida como simples desabafo, mas de uma forma tão precisa que eu dava por mim a refletir acerca daquilo e a concordar com veemência como se estivéssemos numa conversa, outros em que ele tinha atitudes imaturas e algo repreensíveis (mas, como disse a Laura “It's no wonder we're all such a mess, is it? We're like Tom Hanks in Big. Little boys and girls trapped in adult bodies and forced to get on with it. ”) e ainda situações muito cómicas. Foi uma leitura que, sem ter nada de transcendente, fugiu ao normal e que me entreteve bastante. Além disso, encontramos muuuitas referências musicais ao longo das páginas e tomei nota de várias músicas que desconhecia para ouvir mais tarde.  Ótimo!!

Pontuação: 4*





Total de páginas lidas: 3381 páginas



E vocês, o que têm andado a ler? :) Beijinhos!

1 comentário:

  1. "sem ter nada de transcendente, fugiu ao normal e que me entreteve bastante" concordo totalmente! e são muito interessantes as referências musicais neste livro, sim, sem dúvida :) o trabalho do Nick Hornby tem bastantes referências culturais, o que é sempre giro!

    eu acabei há pouco o gone with the wind (como disse no instagram, e no blog, onde está agora a review) e comecei o american psycho, do bret easton ellis, também um autor com referências culturais numerosas.

    beijinhos :)

    ResponderEliminar