segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Opinião - "A Célula Adormecida", de Nuno Nepomuceno






Autor: Nuno Nepomuceno
Editor: Top Books
ISBN9789897060502
Edição ou reimpressão
Páginas592




Sinopse

«Assim queira Deus, o Califado foi estabelecido e iremos invadir-vos como vocês nos invadiram. Iremos capturar as vossas mulheres como vocês capturaram as nossas mulheres. Vamos deixar os vossos filhos órfãos como vocês deixaram órfãos os nossos filhos.»
Daesh, o autoproclamado Estado Islâmico, 2014.

Em plena noite eleitoral, o novo primeiro-ministro português é encontrado morto. Ao mesmo tempo, em Istambul, na Turquia, uma reputada jornalista vive uma experiência transcendente. E em Lisboa, o pânico instala-se quando um autocarro é feito refém no centro da cidade. O autoproclamado Estado Islâmico reivindica o ataque e mostra toda a sua força com uma mensagem arrepiante.
O país desperta para o terror e o medo cresce na sociedade. Um grande evento de dimensão mundial aproxima-se e há claros indícios de que uma célula terrorista se encontra entre nós. Todas as pistas são importantes para o SIS, sobretudo, quando Afonso Catalão, um conhecido especialista em Ciência Política e Estudos Orientais, é implicado.
De antecedentes obscuros, o professor vê-se subitamente envolvido numa estranha sucessão de acontecimentos. E eis que uma modesta família muçulmana refugiada em Portugal surge em cena.
A luta contra o tempo começa e a Afonso só é dada uma hipótese para se ilibar: confrontar o passado e reviver o amor por uma mulher que já antes o conduziu ao limiar da própria destruição.

Opinião

A minha saga com este livro começou no dia em que foi anunciado o seu lançamento. Tendo lido a trilogia Freelancer, estava muito curiosa com os trabalhos futuros do autor. Para ajudar à festa, a sinopse é muito cativante, e a capa absolutamente linda. Apesar dessa imensa vontade de o ler, só comprei o livro por volta da segunda semana de Novembro, e quando iniciei a leitura tentei levar o meu tempo a apreciar a história (inicialmente até consegui, mas as últimas 300 páginas foram lidas num dia. Ups!).
O tema central deste livro despertou-me logo muito interesse, por ser muito atual e extremamente controverso. O autor consegue informar sem ser maçador, não "descarregando" toda a informação num único momento, mas dividindo e utilizando diversas técnicas para a revelar. Outra coisa que adoro nos livros dele é estar constantemente a aprender vocabulário. As explicações relativamente à guerra do petróleo, à origem do financiamento do Daesh e ao que é, afinal, o Islão são extremamente bem conseguidas. A narrativa é, tal como nos livros anteriores, muito cinematográfica. As personagens parecem muito reais, o que me levou a gostar delas, a sofrer com elas, a surpreender-me por diversas vezes, e a manter um desagrado bem marcado em relação a outras. 
Os capítulos curtos são fantásticos para o ritmo de leitura, mas péssimos para quem quer pousar o livro. Várias vezes dei por mim a iniciar o capítulo seguinte sem dar conta, a ter que voltar atrás para confirmar em que dia do Ramadão estava, a tapar a página com a mão para me controlar e não ler mais.
A abordagem de temas como o racismo, a xenofobia, a exclusão social e todo um preconceito religioso que, infelizmente, assisto muito na nossa sociedade é feita de uma forma subtil, mas essas questões deixam a sua marca, abrem-nos os olhos para o que nos rodeia, e tornam-se insistentes no nosso pensamento. 
Não me quero alongar, por medo de revelar demasiado ou tirar a vontade de ler a alguém, mas quero só dizer que, para mim, a mensagem central deste belíssimo livro é a que o ódio só gera mais ódio, apenas o amor, o respeito e a aceitação pelos outros permitem uma convivência pacífica e agradável.
Este é sem dúvida o meu livro favorito do autor até agora.



E por aí, alguém já leu este ou outros livros do autor? O que acharam?


3 comentários:

  1. Fiquei curiosa! :)
    Beijinho
    http://the-banal-girl.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Eu tenho este livro cá em casa para o ler desde o início do ano, mas ainda não o li, pois tenho estado um pouco receosa com o tema... Terrorismo não é muito a minha onda no que diz respeito a policiais, mas a tua opinião deixou-me bastante curiosa!

    Convido-as a irem ler os novos posts do blogue (novidades da semana e a opinião acerca da minha última leitura) e a deixarem a vossa opinião!

    Beijinhos,
    Carolina - http://leiturasdacarolina.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Carolina! Desculpa o atraso na resposta.Eu posso ser um bocadinho (muito) parcial, mas recomendo os livros deste senhor a toda a gente. Penso que mesmo que não estejas confortável com o tema irás gostar, a escrita é muito agradável.
      Espero que gostes e fico à espera da tua opinião ;) - Ana

      Eliminar